sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Cataplana


Muitas pessoas pensam que cataplana é comer de restaurante. Enganam-se, é fácil, rápido e muito saboroso.
Como todas as semanas tenho o cabaz do peixe e legumes, consigo variar as refeições do dia-a-dia e a cataplana é um prato muito repetido cá em casa.

Começa-se por colocar cebolas ás rodelas e alhos no fundo, por cima coloca-se pimentos ás tiras, acrescenta-se uma camada de batatas ás rodelas cortadas na horizontal, dispõe-se o peixe (desta vez foi cherne), coloca-se tomates ou polpa de tomate, tempera-se com sal e pimenta e acrescenta-se coentros e louro.

Se tiverem marisco de casca, coloquem no fundo antes das cebolas, se tiverem camarão é só acrescentar ao peixe.


Bem regado com azeite, leva-se ao lume, no mínimo até o favor começar a sair .


Em meia hora está feita a cataplana de peixe e é só levar á mesa.

Bom apetite.

Beijos

Ana

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Balão de amor quente





A madrinha da minha Vitória, presenteou-a com um balão de "ar quente".

Balão esse que serviu de centro de mesa e de marcação da mesma, num batizado.

Trata-se de um vaso de barro, com o rebordo pintado e com um autocolante com um urso feito com um cortador, "recheado" com massa de moldar e coberto de ráfia sintética branca.

Quatro pauzinhos pintados com Bondex, a emitir os fios.

O balão em si, é um balão chinês com um número de madeira colado.

Neste momento enfeita a secretária da minha pequena.

Adorei a ideia e dá para a aproveitar para diversos fins e até utilizando outros materiais.

Beijos

Ana


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Domingo de vindimas





Este Domingo foi dia das vindimas para a minha família.

Os homens e os miúdos mais velhos foram apanhar uva e trouxeram para o lagar da família para fazer vinho.

As mulheres incluindo a minha Vitória, ficaram a tratar da feijoada e  de toda a logística do almoço.

Nos intervalos avancei o meu ponto cruz e coloquei em curso outro projeto de reciclagem, que vos mostrarei mais tarde.

E o vosso Domingo, como correu?

Beijos

Ana

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Sob vigia



A cozinha é a divisão da minha casa, onde passo mais tempo,  a cozinhar, a tratar da loiça, a tratar da roupa, a ajudar os miúdos com os deveres da escola, a elaborar os meus projetos, a comer, a organizar, enfim uma série de tarefas.

O meu Black que está sempre de olho em mim, volta que não volta, espreita à janela para ver se eu não fugi.



Um curioso que está sempre a ver tudo o que se passa na cozinha.

É um fofo muito cusco.

Beijos

Ana

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Primeiro fim de semana de Setembro


No Domingo à noite fomos à vila passear depois de jantar.
Devido à hora e a já ser Setembro, Sesimbra já se encontrava despida de turistas e veraneantes.
Como havia mesas vagas na gelataria, os meus amores aproveitaram para saborearem uns gelados.


Apesar de fresca, estava uma linda noite de lua cheia.


Ainda é Verão, mas já se sente o Outono a chegar a passos largos.

Como correu o vosso Domingo?

Beijos

Ana

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Árvore Genealógica



         



Nós, só somos nós, quando nos encontramos, quando sabemos as nossas origens e as nossas raízes.

A ida à terra, estar na casa de família e descobrir fotos antigas de parentes já falecidos, despertou em mim, a curiosidade de saber afinal quem sou eu.

Chamo-me Ana Margarida, porque era o nome das minhas bisavós maternas.

Em conversa com uma cliente, fiquei a saber que o arquivo do Tombo, já pode ser consultado virtualmente através de tombo.pt.

Conseguimos consultar registos de batismos (onde consta os nascimentos), casamentos e óbitos, estando digitalizado por freguesias e por datas, até ao ano de 1900.

É o meu novo hobby.

Pedi uma certidão (não certificada) de nascimento da minha avó materna, na Conservatória do registo Civil por 2€. Com os dados facultados, calculei o ano em que o pai dela nasceu e na freguesia indicada descobri o registo de batismo do seu pai.



Da sua mãe não está a ser fácil, pois não a encontrei na freguesia indicada na certidão.
Em conversa com a minha mãe e recordando informação facultada pela minha avó, tenho a indicação que a minha  bisavó seria de Águeda, mas tenho 20 freguesias pertencentes a Águeda.

Com tempo vou montando este puzzle que me está a dar muito prazer.

E vocês? conhecem as vossas origens?

Beijos

Ana

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Escaparate ou cantareira


No fim de semana que fui a Silves, trouxe também este escaparate.
No mesmo tom de mel da minha cozinha, ficou a combinar com as linhas direitas da mesma.
Eu sou uma romântica e adoro estes pequenos apontamentos.



Conjuguei pratos de loiça antiga, travessas de servir em forma de marisco e peixe e com abóboras.
Libertei estas loiças do armário e criei um apontamento que representa o novo e o antigo, o mar e a terra.
Aproveitei o início das limpezas de Verão para organizar e dar novas alegrias ao meu lar.

Como está a correr as vossas limpezas?

Beijos

Ana